• denuncias
  • peticionamento
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • greve banner
    • premio banner
    • frigorifico banner
    • "O risco do negócio é do empregador, a ele cabe a responsabilidade pelo pagamento de salários", afirma procurador
    • Inscrições abertas para a edição 2015 do Prêmio MPT de Jornalismo
    • Frigorífico em Ubiratã é condenado a pagar R$ 500 mil por dano moral coletivo

    MPT-PR recebe mais de 300 denúncias de trabalho escravo nos últimos cinco anos

    O Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) recebeu, desde 2010, 315 denúncias de trabalho análogo ao de escravo, tráfico de trabalhadores e trabalho indígena. No mesmo período, 168 Termos de Ajustamento de Conduta foram firmados e 25 ações foram ajuizadas na Justiça do Trabalho. Cerca de 1/3 das denúncias se referem à região atendida pela sede, em Curitiba.

    Transporte coletivo de Guarapuava veicula campanha do MPT-PR contra o trabalho infantil

    Os ônibus de transporte público da empresa Transportes Coletivos Pérola do Oeste Ltda. de Guarapuava (PR) estão veiculando campanha do Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) contra o trabalho infantil como pagamento de indenização por dano moral coletivo. Além dos ônibus, cartazes da campanha foram fixados nos terminais de maior movimento da cidade e dentro dos 65 veículos da frota. A campanha será veiculada durante seis meses, a contar a partir de dezembro de 2014, com revezamento das linhas que circularão com busdoor.

    Multilit é condenada a substituir amianto na fabricação de telhas e caixas d'água

    O Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) conseguiu liminar para que a empresa Multilit Fibrocimento substitua a matéria prima amianto na produção e fabricação de artefatos de fibrocimento, como telhas e caixas d'água. O prazo para a empresa se adequar é de 36 meses e, caso descumpra a decisão, deverá pagar multa de R$ 50 mil por dia, reversível a Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto (Abrea). Serão realizadas medições quinzenais para analisar a concentração de fibras de amianto dispersas em todos os ambientes laborais da empresa.

    • banner pcdlegal
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner estagio
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • banner transparencia