• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • forum trabalho-inf-maio
    • banner facebook capa prorroga
    • acidente-de-trabalho-destaque
    • Conselheiros tutelares da região de Curitiba e Litoral participam de capacitação no MPT-PR
    • Inscrições para o Prêmio MPT de Jornalismo 2016 são prorrogadas até abertas até 13 de maio
    • Audiências Públicas abordam cumprimento de cota de aprendizagem profissional por empresas
    • Artigo: "Não há valor que repare um acidente de trabalho"

    Conselheiros tutelares da região de Curitiba e Litoral participam de capacitação no MPT-PR

    Conselheiros tutelares da região de Curitiba e do Litoral estiveram, nesta segunda-feira (2 de maio), na sede do Ministério Público do Trabalho do Paraná (MPT-PR), para participar de capacitação com a procuradora regional do Trabalho Margaret Matos de Carvalho. A ideia do encontro foi aprimorar o conhecimento de novos conselheiros tutelares da região para o trabalho mais eficaz na proteção e garantia dos direitos das crianças e adolescentes.

    Prorrogadas as inscrições para o Prêmio MPT de Jornalismo 2016

    Brasília -   Os interessados em participar do Prêmio MPT de Jornalismo 2016 ganharam mais prazo para se inscrever. A data final, que encerrava dia 6 de maio, foi prorrogada até as 18 horas do dia 13 de maio.  Serão distribuídos R$ 400 mil em premiação. Podem ser inscritos trabalhos publicados em veículos de comunicação de todo o país entre 2 de maio de 2015 e 6 de maio de 2016. 

    Artigo: "Não há valor que repare um acidente de trabalho"

    Desde o ano de 2002, a Organização Internacional do Trabalho consagra a data de 28 de abril em memória das vítimas de acidentes de trabalho e de doenças ocupacionais como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, que foi incorporado ao calendário nacional em 2005, com a edição da Lei nº 11.121/2015, estabelecendo o Dia Nacional em Memória dos Trabalhadores Vítimas de Acidentes de Trabalho e de Doenças Ocupacionais.

    Não se trata de um momento festivo ou de celebração, como ocorre com a maioria das datas em nosso calendário. Mas de um tempo para uma maior reflexão de todos, empresários, trabalhadores, agentes públicos e a população em geral, sobre este grave problema social que assola vários países do mundo, em especial aqueles em desenvolvimento e subdesenvolvidos, com fortes índices de mortes, mutilações e doenças ocasionadas a partir de uma atividade profissional. A cada 15 segundos, um trabalhador morre de acidentes ou doenças relacionadas com o trabalho. Nesse mesmo tempo, 115 sofrem um acidente laboral.

    Em relação ao Brasil, e de acordo com os dados da Previdência Social, ocorreram, entre 2007 e 2013, cinco milhões de acidentes do trabalho, com o quantitativo de 19.551 trabalhadores inválidos.

    Os custos da previdência social para o pagamento de benefícios como auxílio acidente, pensão por morte, auxílio doença, dentre outros, são estratosféricos. Dispendioso para a nação e jamais reparadores para o acidentado ou sua família. De certo, não existe valor no mundo que possa reparar um trabalhador mutilado, física ou mentalmente, por condições de trabalho que não respeitaram as normas regulamentadoras vigentes em nosso país.

    Os números de acidentes de trabalho em nosso país são espantosos. Apesar do Brasil não ser mais o campeão mundial neste tipo de morte, mutilação e adoecimento (na década de 70, o Brasil era o país no mundo com maior número de acidentes do trabalho), não podemos nos orgulhar da atual realidade. Devemos, sim, e não apenas no dia 28 de abril, adotar medidas concretas para um meio ambiente de trabalho seguro, adequado e saudável.

    Não há como se falar em trabalho digno ou decente se o mesmo é realizado sem segurança ou em condições inadequadas. A produção, ainda mais em uma sociedade capitalista e em momentos de crise é importante, mas a mesma não pode, jamais, ser realizada em detrimento da segurança dos trabalhadores brasileiros.

    Leonardo Osório Mendonça - Procurador do Trabalho, coordenador nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho do MPT                     

    Audiências Públicas abordam cumprimento de cota de aprendizagem profissional por empresas

    Será realizada, no dia 6 e maio, a primeira Audiência Pública em alusão à Semana Nacional de Aprendizagem, no Paraná. A audiência acontece no Plenário da Câmara de Vereadores de Araucária (Rua Irmã Elizabeth Werka, 55), às 14h. Haverá ainda uma segunda audiência, no dia 12 de maio, no auditório do Instituto Federal do Paraná (IFPR), campus Curitiba (Rua João Negrão, 1285, Rebouças), no mesmo horário.

    • banner pcdlegal

    • banner audin
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • banner transparencia
    • banner estagio