• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • sindimoc banner
    • grev3e banner
    • banner senado
    • MPT-PR promove diálogo entre Sindimoc e Setransp a respeito de demissão de dirigentes sindicais
    • MPT-PR cria procedimento para tratar do transporte público de Curitiba; indicativo de greve é retirado
    • Audiência pública traz senadores à Curitiba para discutir PL da terceirização com centrais sindicais

    Construtora assina acordo com MPT-PR após ameaçar funcionários

    O Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) em Pato Branco firmou um acordo judicial com a empresa JRG Construtora de Obras após uma ação que investigava ameaças sofridas por funcionários e o advogado de reclamantes através de capangas com armas de fogo. As ameaças eram feitas para que eles assinassem recibos de quitação e acordos sobre dívidas trabalhistas e ocorreram nos municípios de Coronel Vivida e Francisco Beltrão (PR).

    MPT-PR debate formação de atletas no futebol

    O Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR), em parceria com a Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho de Crianças e Adolescentes (Coordinfância) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), realiza, no dia 18 de junho, o Encontro de Categorias de Base de Futebol, em Curitiba (PR). O objetivo é discutir, com a participação dos próprios atletas vinculados a categorias de base em Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, a formação desportiva e a profissionalização do atleta, as relações entre agentes, atletas e clubes e os direitos fundamentais da infância e adolescência.

    Fórum de Combate à Terceirização coordena ato contra PL 4330

    Curitiba – O Fórum de Combate à Terceirização, coordenado pelo procurador do trabalho Gláucio Araújo de Oliveira, do Ministério Público do Trabalho no Paraná, em conjunto com a Associação dos Magistrados do Trabalho do Paraná (Amatra), realiza amanhã (26) um ato contra o PL 4330, que autoriza as terceirizações, inclusive em atividades-fim, hoje restringidas pela Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A mobilização acontece simultaneamente na Boca Maldita e no Fórum Trabalhista a partir das 9h. Nos locais, estarão presentes o procurador chefe do MPT-PR e coordenador do Fórum; o presidente da Amatra, juiz José Aparecido dos Santos; a presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas do Paraná, Marcelo Licheski; além de representantes das centrais sindicais e da UFPR. O evento conta com a participação especial do presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho, Carlos Eduardo de Azevedo Lima, que vem de Brasília especialmente para acompanhar o ato. Eles prestarão esclarecimentos a respeito do PL 4330 e conscientizarão a população a respeito dos prejuízos às relações de trabalho causados pela terceirização.

    Ex-líder no segmento pet, fabricante de ração responde por ocultação patrimonial para fugir de dívidas trabalhistas

    A Justiça do Trabalho em Apucarana (PR) deferiu parcialmente, na última segunda (11), o pedido de liminar de bloqueio de bens feito pelo Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) em Londrina contra a empresa Brazilian Pet Foods e outros setes réus. Ao todo, foram bloqueados mais de 20 milhões de reais em bens de José Marcos Calsavara e sua esposa, além dos bens do Grupo Calpolli, pertencente a Dourival Minatel, que adquiriu a Brazilian Pet Foods (que já esteve entre as 8 maiores do mundo no segmento Pet), por mais de 180 milhões de reais.

    Fórum do trabalhador migrante foi lançado ontem (18) no MPT-PR

    Curitiba – Foi lançado oficialmente ontem (18), às 14h, no Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR), o Fórum do Trabalhador Migrante, com objetivo de debater encaminhamentos para migrantes em situação de vulnerabilidade no Paraná, no que diz respeito a suas condições de trabalho. “O objetivo desse Fórum é tratar a migração de forma mais complexa. Para isso, o diferencial será fazer um debate interinstitucional, com várias organizações, e daí realizar ações concretas que coloquem os direitos desses migrantes em prática”, afirma a procuradora do trabalho Cristiane Sbalqueiro Lopes, que coordenará o Fórum nesse primeiro ano, para consolidar sua instalação.

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner estagio
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • banner transparencia